A Associação "Trilhos d'Esplendor" com sede na Praia de Quiaios, Figueira da Foz, pretende fazer em caminhadas guiadas uma descrição fotográfica da Flora da Serra da Boa Viagem e das Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas. Também mostramos o uso fito-terapêutico desta Flora cujo valor na medicina tradicional é bem conhecido na população local. São todos convidados para descobrir a beleza florística desta terra. Visitem uma das regiões mais importantes de biodiversidade de Portugal!

Download of PDFs (2 Volumes - Eds. 2014):

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. I - Introdução - 371 pp.) (->Download)

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. II - Portugal - 1559 pp.) (-> Download)

(contains Web links to Flora-On for observed plant species, Web links to high resolution Google satellite-maps (JPG) of plant-hunting regions from the Iberian peninsula; illustrated text in Portuguese language)


Pesquisar neste blogue

Flora da Serra da Boa Viagem - Folha de Cálculo - > 500 Taxa - > 5000 Fotografias, Scans e Chaves

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited - última compilação

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited (Volume I - Portugal) Download PDFs (>300MB)

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

2.13.2g2 - Anexo 2 - Lista dos Habitats (Serra da Estrela)

“Flowers of South-West Europe - a field guide” - de Oleg Polunin e B.E. Smythies

“Revisitas” de regiões  esquecidas no tempo - “Plant Hunting Regions” - a partir de uma obra de grande valor para o especialista e amador de botânica como da Natureza em geral.


Por
Horst Engels, Cecilia Sousa, Luísa Diniz, Nicole Engels, José Saraiva, Victor Rito
da
Associação “Trilhos d’Esplendor”


2.13 The Northern Serras of Portugal


2.13 As Serras do Norte de Portugal
2.13.2 Serra da Estrela
      1. Geografia, Clima, Geologia, Geomorfologia e Solos
      2. Bioclima, Biogeografia, Vegetação actual e potential
      3. Zona de Baixa Altitude (meso-temperada e meso-medetirrânica)
      1. Zona de Média Altitude (supra temperada e supra-mediterrânica)
      2. Zona de Alta Altitude (oro-temperada)
    1. Os Habitats da Serra da Estrela
      1. Florestas
      2. Charnecas e Matos
      3. Formações herbáceas
      4. Ambientes aquáticos
      5. Ambientes rochosos
      6. Turfeiras altas
      7. Habitats rurais
    2. “Cultural Landscapes of Europe” - Serra da Estrela, uma paisagem tradicional
      1. Mudança climática e sucessão vegetational no Holocénico
      2. Acção antropogénica e degradação florestal no Holocénico
      3. Um modelo para a gestão da Serra da Estrela
    3. A Fauna da Serra da Estrela
      1. Observação de Aves na Serra da Estrela
      1. O Sítio Estrela
      2. Lista dos Habitats
      3. Introdução à Bioclimática
      4. Introdução à Biogeografia
      5. Introdução à Fitossociologia
      6. Introdução à Filogeografia
Folha de Cálculo: Flora da Serra da Estrela
(Lista provisória de plantas vasculares e não-vasculares)


Mapas das Serras do Norte de Portugal:

2.13.2 Serra da Estrela (Anexos)




Anexo II - Lista de Natura 2000 biótopes da Serra da Estrela (From: Jan Jansen, 2002)

Considering micro-biotopes, Corine and Natura 2000 biotopes the Estrelean territory
comprises well over 200 biotopes. Here only biotopes are presented that are listed
in Annex I of the 'Habitats' Directive. These biotopes require the designation of
Special Areas of Conservation and are considered to be of particular interest within
the 15 member states of the European Union . Those marked with asterisk* have
priority status.


Habitats de água doce
Fresh water habitats (Chapter 5):

31 Águas paradas




32 Água corrente


Charnecas e matos das zonas temperadas
Temperate heath and scrub (Chapter 3):




Matos esclerófilos

51 Matos submediterrânicos e temperados


Matagais arborescentes mediterrânicos
Mediterranean scrub (Chapter 2 and 3):

52 Matagais arborescentes mediterrânicos


Formações herbáceas naturais e seminaturais
Natural and semi-natural grasslands
(Chapter 4 and 7):

61 Prados naturais

62 Formações herbáceas secas seminaturais e fácies arbustivas

64 Pradarias húmidas seminaturais de ervas altas

65 Prados mesófilos


Turfeiras altas, turfeiras baixas e pântanos
Raised bogs and mires and fens
(Chapter 5):

71 Turfeiras ácidas de Sphagnum

7110* Turfeiras altas activas
7120* Turfeiras altas degradadas ainda susceptíveis de regeneração natural



Habitats rochosos e grutas
Rocky habitats and cans (Chapter 6):

81 Depósitos de vertente rochosos


82 Vertentes rochosas com vegetação casmofítica



83 Outros habitats rochosos


Florestas
Forests (Chapter 2):

91 Florestas da Europa temperada


92 Florestas mediterrânicas caducifólias




93 Florestas esclerófilas mediterrânicas

95 Florestas de coníferas das montanhas mediterrânicas e macaronésias

9540 Pinhais mediterrânicos de pinheiros mesógeos endémicos


veja:

Anexo às fichas dos habitates de pinhal: 2180, 2270 e 9540
















Sem comentários:

Submitir informação sobre uma espécie de plantas

Seguidores