A Associação "Trilhos d'Esplendor" com sede na Praia de Quiaios, Figueira da Foz, pretende fazer em caminhadas guiadas uma descrição fotográfica da Flora da Serra da Boa Viagem e das Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas. Também mostramos o uso fito-terapêutico desta Flora cujo valor na medicina tradicional é bem conhecido na população local. São todos convidados para descobrir a beleza florística desta terra. Visitem uma das regiões mais importantes de biodiversidade de Portugal!

Download of PDFs (2 Volumes - Eds. 2014):

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. I - Introdução - 371 pp.) (->Download)

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. II - Portugal - 1559 pp.) (-> Download)

(contains Web links to Flora-On for observed plant species, Web links to high resolution Google satellite-maps (JPG) of plant-hunting regions from the Iberian peninsula; illustrated text in Portuguese language)


Pesquisar neste blogue

Flora da Serra da Boa Viagem - Folha de Cálculo - > 500 Taxa - > 5000 Fotografias, Scans e Chaves

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited - última compilação

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited (Volume I - Portugal) Download PDFs (>300MB)

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

2.13.2g6.1 - Anexo 6 - Filogeografia (slideshow)



“Flowers of South-West Europe - a field guide” - de Oleg Polunin e B.E. Smythies


“Revisitas” de regiões  esquecidas no tempo - “Plant Hunting Regions” - a partir de uma obra de grande valor para o especialista e amador de botânica como da Natureza em geral.



Por
Horst Engels, Cecilia Sousa, Luísa Diniz, Nicole Engels, José Saraiva, Victor Rito
da
Associação “Trilhos d’Esplendor”



2.13 The Northern Serras of Portugal



2.13 As Serras do Norte de Portugal
2.13.2 Serra da Estrela
      1. Geografia, Clima, Geologia, Geomorfologia e Solos
      2. Bioclima, Biogeografia, Vegetação actual e potential
      3. Zona de Baixa Altitude (meso-temperada e meso-medetirrânica)
      1. Zona de Média Altitude (supra temperada e supra-mediterrânica)
      2. Zona de Alta Altitude (oro-temperada)
    1. Os Habitats da Serra da Estrela
      1. Florestas
      2. Charnecas e Matos
      3. Formações herbáceas
      4. Ambientes aquáticos
      5. Ambientes rochosos
      6. Turfeiras altas
      7. Habitats rurais
    2. “Cultural Landscapes of Europe” - Serra da Estrela, uma paisagem tradicional
      1. Mudança climática e sucessão vegetational no Holocénico
      2. Acção antropogénica e degradação florestal no Holocénico
      3. Um modelo para a gestão da Serra da Estrela
    3. A Fauna da Serra da Estrela
      1. Observação de Aves na Serra da Estrela
      1. O Sítio Estrela
      2. Lista dos Habitats
      3. Introdução à Bioclimática
      4. Introdução à Biogeografia
      5. Introdução à Fitossociologia
      6. Introdução à Filogeografia
        1. Slideshow (universidade do Porto)
        2. Avise (2009) phylogeography: retrospect and prospect
        3. Bloomquist et. al. (2010): routes to phylogeographic inference
        4. Statistical phylogeography
          1. Population Structures - F-Statistics
          2. The “structured coalescent” - Conceptual Models e DAGs
          3. MCMC - Markov chain Monte Carlo method
          4. NCPA - Nested Clade Phylogenetic Analysis
          5. Methods for constructing evolutionary networks from infraspecific DNA.
Folha de Cálculo: Flora da Serra da Estrela
(Lista provisória de plantas vasculares e não-vasculares)


Mapas das Serras do Norte de Portugal:


2.13.2 Serra da Estrela (Anexos)





Anexo VI - Introdução à Filogeografia


  1. Slideshow (Universidade do Porto)
  2. Avise (2009) - phylogeography: retrospect and prospect
  3. Bloomquist et. al. (2010) - routes to phylogeographic inference
  4. Statistical pyhylogeography
    1. Population Structures - F-Statistics
    2. The “structured coalescent” - Conceptual Models e DAGs
    3. MCMC - Markov chain Monte Carlo method
    4. NCPA - Nested Clade Phylogenetic Analysis
    5. Methods for constructing evolutionary networks from infraspecific DNA.





Mas começamos com uma série de diapositivos na base de aulas sobre filogeografia do Curso de “Mestrado em Biodiversidade, Genética e Evolução” da Universidade do Porto.


*
*
*
*

Mapas sintéticos de frequências alélicas

*


*

*
é uma das técnicas frequentemente usadas na análise da estatística espacial

*


*

*
*



A teoria de coalescência (Wakeley 2003) (Avise 2009)

*
*


*


*


*
*
*
Crítica no método de NCPA por Petit (2008)
Defesa de Templeton (2008)


*
Filogeografia e a teoria de coalescência (Avise 2009)

*
Teoria de Coalescência e Selecção Natural (Wakeley, 2010)


*

Statistical Phylogeography (Knowles & Maddison  2002)


Statistical Phylogeography: Review (Knowles 2009)


Invited Review: Statistical Inferences in Phylogeography (Nielsen & Beaumont 2009)



*
*
*
*



*

A Serra da Estrela - ?um centro de refúgio pleistocénico no GLM?


Alguns artigos sobre os Lacertidae da Península Ibérica

*



*

Galemys pyrenaicus (Javier Igea et al. 2013)  [1]

[1] Javier Igea, Pere Aymerich, Angel Fernández-González, Jorge González-Esteban, Asunción Gómez, Rocío Alonso, Joaquim Gosálbez and Jose Castresana:  Phylogeography and postglacial expansion of the endangered semi-aquatic mammal Galemys pyrenaicus. BMC Evolutionary Biology  13:115. 2013.




À seguuir:

2.13.2g6.2 - Anexo 6 - Avise



Home (Index (Blogger) (GoogleDrive))








Sem comentários:

Submitir informação sobre uma espécie de plantas

Seguidores