A Associação "Trilhos d'Esplendor" com sede na Praia de Quiaios, Figueira da Foz, pretende fazer em caminhadas guiadas uma descrição fotográfica da Flora da Serra da Boa Viagem e das Dunas de Mira, Gândara e Gafanhas. Também mostramos o uso fito-terapêutico desta Flora cujo valor na medicina tradicional é bem conhecido na população local. São todos convidados para descobrir a beleza florística desta terra. Visitem uma das regiões mais importantes de biodiversidade de Portugal!

Download of PDFs (2 Volumes - Eds. 2014):

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. I - Introdução - 371 pp.) (->Download)

"Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited" (Vol. II - Portugal - 1559 pp.) (-> Download)

(contains Web links to Flora-On for observed plant species, Web links to high resolution Google satellite-maps (JPG) of plant-hunting regions from the Iberian peninsula; illustrated text in Portuguese language)


Pesquisar neste blogue

Flora da Serra da Boa Viagem - Folha de Cálculo - > 500 Taxa - > 5000 Fotografias, Scans e Chaves

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited - última compilação

Polunin - Flowers of South-West Europe - revisited (Volume I - Portugal) Download PDFs (>300MB)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Arbutus unedo

Arbutus unedo L.

 

Arbutus unedo L.
Divisão
Spermatophyta
Subdivisão
Magnoliophytina (Angiospermae)
Classe
Magnoliopsida
Subclasse
Asteridae
Ordem
Ericales
Família
Ericaceae
EspécieArbutus unedoDescritor
L.
Subespecie
Variedade
Tipo Fisionómico
Microfanerófito1 
 
Sinonimias
Nome comumErvedeiro; Êrvedo; Êrvodo; Medronheiro; Medronheiro-comum; Meródios
Distribuição Geral
Irlanda, S Europa, N África, Palestina e Macaronésia
HabitatMatos e Matagais
Época de FloraçãoOutubro - Fevereiro
Notas
DistribuiçãoImagem 1
Imagem 2Imagem3

Arbusto ou árvore de folha perene; porte pequeno que vai dos 5 aos 10 m de altura, excepcionalmente atinge 15 m. Possui copa oval e espessa. O tronco e os ramos são tortuosos. A casca é fendilhada, destacando-se em tiras, geralmente acastanhadas.


Medronheiros encontram-se em toda costa da Serra da Boaviagem e nas dunas terciárias ou arborizadas  (habitats2180 ; 2270) da Praia da Quiaios, mas também em matagais arborescentes com Laurus nobilis (habitat 5230), existente na Serra da Boaviagem em valas com ribeiras ou riachos temporários, e em florestas de Quercus suber  (habitat  9330 ) que não se observam na Praia de Quiaios. Algumas partes da encosta da Serra da Boaviagem são densamente cobertas com este arbusto/árvore, sobretudo as partes que sofreram recentemente um incêndio e onde a cobertura vegetal está a renascer. Este arbusto/árvore é uma componente valiosa da flora autóctona desta região e merece ser protegida. Também tem um valor acrescentado devido ao valor que os frutos têm em aplicações alimentares - a madeira é apreciada como lenha e para trabalhos artesenais.


Aqui a lista das Ericaceae (incluindo os Empetraceae) que constam na Flora Digital de Portugal como espécies nativas ou ornamentais para Portugal:

 

Familia Espécie SubespécieSinonímias Nome comum
Ericaceae Corema album
Corema album (L.) D. Don subsp. azoricum P. Silva Empetrum album L.  Camarinha; Camarinheira
Ericaceae Arbutus unedo

  Ervedeiro; Êrvedo; Êrvodo; Medronheiro; Medronheiro-comum; Meródios
Ericaceae Calluna vulgaris
Calluna vulgaris Salisb. Calluna vulgaris (L.) Hull var. hirsuta (Waitz) Gray Erica vulgaris L.  Leiva; Mongariça; Queiró; Queiró-das-ilhas; Queiroga; Rapa; Torga; Torga-ordinária; Urze; Urze-roxa
Ericaceae Daboecia cantabrica
Daboecia polifolia D. Don  Urze-de-st. daboec; Urze-irlandesa
Ericaceae Erica arborea

  Betouro; Queiroga; Quiróga; Torga; Urze; Urze-arbórea; Urze-branca; Urze-molar
Ericaceae Erica australis
Erica aragonensis Willk. Erica australis subsp. aragonensis (Willk.) P. Cout. Erica australis var. aragonensis (Willk.) Samp. Erica occidentalis Merino  Chamiça; Torga-vermelha; Urgueira; Urze-vermelha
Ericaceae Erica ciliaris

  Carapaça; Cordões-de-freira; Lameirinha; Urze-carapaça
Ericaceae Erica cinerea

  Negrela; Queiró; Queiroga; Urze-roxa
Ericaceae Erica erigena
Erica mediterranea auct., non L. 
Ericaceae Erica lusitanica

  Urze-branca; Urze-de-Portugal
Ericaceae Erica scopariascopariaErica scoparia L.  Moita-alvarinha; Urze-das-vassouras; Urze-durázia; Vassoura
Ericaceae Erica tetralix

  Margariça; Urze-peluda
Ericaceae Erica umbellata
Erica umbellata L. subsp. major (Willk.) P. Silva et Teles Erica umbellata L. var. subcampanulata Benth.  Queiró; Queiroga; Torga
Ericaceae Rhododendron ponticumbaeticum (Boiss. et Reut.) Hand.-Mazz.Rhododendron baeticum Boiss. et Reut. Rhododendron ponticum L. var. baeticum (Boiss. et Reut.) Willk. Rhododendron ponticum sensu P. Cout.  Rododendro
Ericaceae Vaccinium myrtillus

  Arando; Mirtilo; Uva-do-monte
Ericaceae Vaccinium corymbosum
Cyanococcus corymbosus (L.) Rydb. Cyanococcus cuthbertii Small Vaccinium constablaei Gray Vaccinium corymbosum L. var. albiflorum (Hook.) Fernald Vaccinium corymbosum L. var. glabrum Gray  Mirtilo

 








Links interessantes: Wikipédia e Árvores e Arbustos de Portugal



Algumas localidades de presença da espécie na Serra da Boaviagem






Chave de Identificação do género Arbutus no "Coutinho"





Identificação do género Arbutus na Flora Iberica




Algumas fotografias da espécie na Serra da Boaviagem:










Weblinks:


notes



1
  • Microfanerófito: arbustos com as gemas de renovo nas plantas adultas acima dos 2 metros e com comprimento inferior a 8 metros;
  • Mesofanerófito: gemas de renovo nas plantas adultas entre 8 e 20 metros;
  • Megafanerófito: gemas de renovo nas plantas adultas a uma altura superior a 20 metros.

Sem comentários:

Submitir informação sobre uma espécie de plantas

Seguidores